Informe-se e escolha os alimentos para a sua saúde

Rate this post
Informe-se e escolha

Informe-se e escolha

Informe-se e escolha

Saber o que escolher para comer é o resultado de mais disciplina e cuidado com a alimentação.

Não obstante, às vezes, o marketing não é a melhor das ajudas para aqueles que querem e precisam cuidar de sua alimentação, por isso é comum encontrar alguns produtos que se declaram light quando, na realidade, de light só têm o nome.

Por isso, é importante que, ao adquirir um produto que se diga ‘recomendável’ para a saúde, leia as etiquetas nutricionais, essa informação, em letra pequena, apertada em caixas brancas e que se encontra afastado o máximo possível no lado da embalagem.

Tamanho da porção. É importante ler o tamanho da porção e verificar se corresponde o que contém o produto, ou se este inclui mais porções, já que a informação consequente baseia-se no tamanho da porção.

Valor percentual. É a contribuição desse alimento na sua dieta. Baseia-se em um plano alimentar de 500 mil a 2 mil calorias.

Carboidratos. Opte por aqueles produtos com substitutos de açúcar.

Gordura. Evite produtos que contenham gordura saturada e trans (hidrogenadas ou parcialmente hidrogenadas), pois podem gerar doenças cardiovasculares.

Proteínas. Cuidado com produtos que as contenham, em excesso. O consumo diário destes nutrientes é de 0.8 e 1 grama por quilo de peso.

Calorias. Indica quantas calorias traz o produto por porção. Além da quantidade fique atento a qualidade das mesmas.

Colesterol. Prefira os alimentos que não contenham.

Sódio. Recomenda-Se que no dia se consuma uma pitada de sal, assim que se o produto contém muito, melhor não levá-lo.

Estratégias viáveis

Algo que começa a acontecer em relação à informação nutricional dos alimentos é que as cadeias de fast food e restaurantes em geral, por lei, devem informar os seus clientes sobre a ingestão calórica incluída na comida que comercializam, e igualmente trocar alimentos ricos em gordura por opções mais saudáveis, por exemplo, alterar a porção de batatas fritas por uma de fatias de maçã.

Esse exemplo dado acima acontece na cidade de Nova York e tem se mostrado positiva para a saúde dos consumidores assim como para reduzir as taxas de obesidade infantil que estão se mostrando altas dentre os norte-americanos.

É muito importante mencionar que esta lei surgiu do própria reclamação dos clientes desses restaurantes para contar com opções mais saudáveis em menus, com menor ingestão de gorduras, açúcares e sódio.

Os esforços coletivos podem ser muito úteis e esse tipo de ação deveria ser feita em outros países, mas para começar é interessante ler rótulos e saber o que os produtos contêm.

 

Leave a Reply